Buscar
  • Federação Nacional dos Estudantes dos Cursos do Campo de Públicas

Pare 13 segundos do seu dia: vamos falar da Junto e como pretendemos inovar em governo

Nós, estudantes do Campo de Públicas, sabemos muito bem o quanto nossos governos, do municipal ao federal, são engessados e conservadores no que diz respeito à utilização de novas tecnologias e inovação na administração pública. Sabemos que nem classe política ou muito dos burocratas que conseguem chegar a postos altos no governo tendem a não pensar minimamente fora da curva, arriscar em projetos novos ou coisas do tipo. Todas as experiências que tivemos de um governo inovador vieram de maneira top-down, sendo uma agenda prioritária de governo e não uma cultura orgânica dos agentes de médio escalão.

Parece idealista demais, mas no começo da Junto acreditávamos que alguma coisa tinha de ser feita, alguém tinha que tomar uma atitude. Se dependermos dos ciclos de governo, nunca íamos acompanhar aquele movimento dinâmico de empreendedorismo e inovação que surgia fora das paredes dos órgãos públicos. Por isso, criamos a Junto.



Ok, mas o que é a Junto?

Junto é uma iniciativa que surgiu dos alunos da Escola de Governo, aqui de Minas Gerais. Basicamente, queríamos levar startups para fazerem parcerias com os órgãos do poder público estadual, nos mesmo moldes do PitchGovSP. Recebíamos demandas de startups em nossa página e fazíamos um diálogo com o setor público para pensar uma forma de ao menos ambos se interagirem, através principalmente de acordos de cooperação técnica.

Parece fácil, mas o governo não possui processos que facilitem isso. Além de sempre haver a insegurança jurídica, o princípio da isonomia e tantos outros empecilhos, ainda tínhamos que nos acostumar com uma cultura voltada para gestos cerimoniais, inúmeras reuniões, que prolongam uma vida útil de qualquer projeto inovador em governo.

Conseguimos uma parceria, a qual temos muito orgulho. A Malalai, que é um aplicativo voltado para segurança pessoal feminina, fez uma parceria, com intermediação nossa, de troca de dados com a Subsecretaria de Políticas para as Mulheres. Apesar de ser a única em um tempo relativamente grande (9 meses), pudemos aprender muito e inclusive focar em outras atividades que achamos que podemos contribuir mais.

O que a Junto faz hoje?

Atualmente, estamos mais focados em desenvolver projetos para o governo estadual. Desde conceber um app mobile até pensar em planos de governança eletrônica, tudo isso a gente pensa como uma forma de mudar mais a estrutura de governo. Infelizmente, não conseguimos causar um impacto que desejamos, ou por ainda sermos poucos e irrelevantes perto do gigantismo do Estado, ou por não termos ainda ferramentas ágeis de crescimento de uma ideia nova em governo.

Justamente por isso, estamos entrincheirando algo mais terreno, que nos dê alguma sustentação institucional para implementarmos o que desejamos na frente. Porém, nem por isso não olhamos para as novas tecnologias que estão por vir, como inteligência artificial e internet das coisas (fizemos um post falando sobre isso, basta clicar aqui). Queremos antecipar o Estado de Minas Gerais quanto a uso dessas tecnologias, por isso devemos ser vanguarda nessa iniciativa.

#befirst: seja a vanguarda

Geralmente, quando algumas pessoas se deparam com essas dificuldades, tanto normativas quanto culturais, única solução é buscar atalhos. No mundo do empreendedorismo, costumam chamar de #befirst, que é ser um primeiro de um mercado inexistente e parecer que fez alguma engenhoca para ninguém usar. Com uma boa dose de estratégia e perseverança, geralmente tende a dar certo posteriormente.

Por isso, chamamos a Feneap e todos do Campo de Públicas para que criem projetos, políticas públicas, aplicativos, consultoria ou o que seja. Tomem iniciativas de ideias, corram atrás de tecnologia e algo que possa entregar melhores serviços públicos à população.


Caso precisem de ajuda, ou queiram dar sugestões, só curtir nossa página e nos procurar. Estamos, de verdade, abertos a tornar o governo algo mais inovador.

0 visualização

federação nacional

dos estudantes do

campo de públicas

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

© 2018